Algarve Há Vela

Em finais de 2011 e principios de 2012 a Vela Solidária começou a dar resposta a solicitações de instituições cujas populações alvo são pessoas portadoras de deficiência. Em Dezembro de 2013 e em estreita parceria com o Iate Clube da Marina de Portimão, lançamos a escola de vela adaptada destinada a pessoas portadoras de deficiência física.

A vela continua a ser vista como um desporto elitista e inacessivel à grande maioria da população e às pessoas portadoras de deficiência em particular.

Com o objetivo de sensibilizar a população algarvia, instituições,  decisores políticos e o tecido empresarial do Algarve, o velejador João Pinto – vice-campeão da Europa e Campeão Nacional de vela adaptada no ano de 2013, – propõe-se percorrer a costa algarvia numa embarcação da classe Access 303 utilizando o vento como único meio de propulsão.

Este desafio, com a designação de “Algarve Há Vela”, terá início Em Lagos e terminará em V.R.S. António, passando no seu trajeto por, Portimão, Albufeira, Vilamoura, Faro, Olhão e Tavira.

Desta forma, pretendemos demonstrar as potencialidades da prática da vela, bem como angariar novos parceiros que possibilitem à Vela Solidária chegar a todo o Algarve.

Missão

Criar impacto junto da população em geral e de potenciais parceiros da Vela Solidária em particular, de forma a angariar novos apoios e recursos para replicar as actividades desenvolvidas pela Vela solidária.

Objectivos

– Promover a vela adaptada e demonstrar o seu potencial junto das pessoas portadoras de deficiência, das instituições de apoio à pessoa com deficiência; dos decisores políticos; das empresas locais e da população em geral;

– Estabelecer sinergias e parcerias para criação de núcleos de Vela Solidária / escolas de vela adaptada;

– Sensibilizar os meios de comunicação em relação à vela adaptada;

– Angariar parceiros que colaborem na manutenção e desenvolvimento da Vela Solidária, na região do Algarve.

Duração / Datas

3 Dias / 18 a 20 de Abril de 2014

Programa

Parcerias

A Vela Solidária entende este projeto como um projeto da vela algarvia, nomeadamente pela participação activa da ARVS e de todos os Clubes de Vela do Algarve.

A participação dos Clubes irá assentar nos seguintes presupostos:
– Recepção do João Pinto em cada localidade por parte dos velejadores dos respectivos clubes;
– Partilha da experiência de vida e desportiva do João Pinto com os velejadores e população em geral de cada localidade;
– Realização das conferências de Imprensa nas instalações dos Clubes;
– Informação e convite aos poderes de decisão;
– Contacto e convite aos meios de comunicação locais para as chegadas, partidas e conferências de imprensa;
– Convite às instituições que intervêm com pessoas portadoras de deficiência;
– Facilitar estadia para o João Pinto nas noites de 18 (Albufeira), 19 (Faro / Olhão) e 20 de abril (V.R.S.A.);
– Outras que os clubes entendam beneficas.

Pretendemos ainda contar com o reconhecimento desta iniciativa por parte dos meios de comunicação locais e nacionais, e consequentemente com a cobertura mediática do mesmo.

 

 

1ª Etapa: Lagos – Albufeira

Está concluída a primeira etapa do desafio “Algarve Há Vela”

João Pinto, velejador com lesão medular que o deixou paraplégico após um acidente há dois anos atrás, concluiu hoje a primeira etapa do desafio a que se propôs – percorrer a Costa Algarvia num barco à vela adaptado.

João Pinto levantou vela por volta das 10h00 na Marina de Lagos – onde embarcou para o desafio acompanhado de várias embarcações. O trajecto até Portimão foi tranquilo, com vento constante e a uma velocidade média de 4 nós.
Já à chegada o vento abrandou e o João foi “obrigado” a remar para chegar a terra para na Marina de Portimão. Várias pessoas receberam o atleta e a Vela Solidária que contou, mais uma vez, com o apoio do Hotel Tivoli nesta pausa prevista.

A partida de Portimao foi por volta das 14h, tendo o João velejado a uma média de 4 nós até Armação de Pera onde o vento baixou um pouco diminuindo a velocidade do 303. Ao largo de Albufeira tivemos uma recepção de luxo com alguns veleiros e catamarans a receber o Pinto e a acompanhar a entrada na Marina de Albufeira, a qual se deu pelas 18h00. Pelas 19h00 foi dada a conferencia de imprensa no Marina Yacht Clube de Albufeira, onde falou o Luis Brito – fundador do projecto Vela Solidária -, o Joao Pinto e Carlos Urtigueira – presidente da associação regional de vela do sul.

Terminou assim o primeiro dia do Desafio Algarve Há Vela.

Dia 19 a partida é pelas 9h30 na Marina de Albufeira em direcção a Faro, com uma paragem prevista em Vilamoura.

Se desejar acompanhar um mais dos trajectos percorridos pelo João, teremos à vossa disposição meios que permitem a recolha de imagens dentro de água necessitando apenas de confirmação para garantir lugar no Barco de Apoio – um Veleiro Oyster 53.

Para qualquer esclarecimento, por favor contactar através do email geral@velasolidaria.pt

 

João Pinto a Caminho de Albufeira

João Pinto a Caminho de Albufeira

 

2ª Etapa: Albufeira – Faro

Concluída a segunda etapa do desafio “Algarve Há Vela”

João Pinto concluíu hoje a segunda etapa do desafio a que se propôs – percorrer a Costa Algarvia num barco à vela adaptado.

No segundo dia de “Algarve Há Vela” a parte da manhã foi bastante tranquila com chegada a vilamoura dentro do tempo previsto e com condições favoraveis.
Em Vilamoura o João Pinto foi recebido pelo Presidente da Câmara Municipal de Loulé, o Dr. Vítor Aleixo, o Adjunto do Presidente, o Dr Carlos Carmo e ainda pelos membros do CIMAV (Clube Internacional da Marina de Vilamoura).

Na parte da tarde, no percurso Vilamoura-Faro registou-se um aumento da velocidade do vento o que levou a verdadeiros momentos de adrenalina para o Pinto, chegando a Faro com vento de sudoeste, a 32 nós constantes e com rajadas de 36 nós. Foram alguns momentos complicados, mas o João superou o desafio e chegou a Faro cansado, mas com boa disposição.

A chegada a Faro deu-se dentro da normalidade tendo culminado com a habitual conferência de imprensa.

João Pinto à Saída de Albufeira

João Pinto à Saída de Albufeira

 

 

3ª Etapa: Faro – Vila Real de Santo António

O terceiro e último dia de “Algarve Há Vela” foi marcado pelo mau tempo e pelas difíceis condições atmosféricas.

Foi uma partida difícil, não só pela localização – é sempre bastante complicado sair de Faro – mas, acima de tudo, pelas condições metereológicas que o João encontrou neste Domingo de Páscoa.

A segurança do João vem primeiro e, infelizmente, as condições meterológicas não permitiram chegar a Vila Real de Santo António, tendo a aventura terminado em Tavira.

Foi um dia difícil, com pouco vento da parte da tarde, muita chuva e ondulação de cerca de 2metros – condições extremas para um Access 2.3!

Como nos disseram, “o bom senso faz parte do carácter dos grandes vencedores”!
Tudo terminou bem e o João, apesar das condições extremas, continua com boa disposição e pronto para outra aventura!

 

Condições Difíceis para o pequeno Access 2.3

Condições Difíceis para o pequeno Access 2.3

 

Copyright © 20011-2016 Vela Solidária. Todos os direitos reservados. | Desenvolvido por brunojose.pt